Cursos de Dança 2019

Data: 6 a 8 de abril
Local: Orfeão de Leiria

Descrição:

Cursos de dança e performance, orientados por professores e coreógrafos nacionais e estrangeiros.

Trata-se de uma atividade de crucial importância para o desenvolvimento e conhecimento de novas aprendizagens para crianças e jovens, onde surge a possibilidade destes tomarem contacto com diferentes géneros e profissionais de dança, experienciarem outras formas de aprendizagem, estimular a criatividade, quer em contexto de grupo quer em partilha de experiências.

Os alunos poderão optar por aulas avulso, por packs diários ou de dois dias, divididas por 3 níveis diferentes de ensino, sendo muito mais apelativo e enriquecedor o trabalho dos dois dias.

 

PROFESSORES

Luís Malaquias

Luís Malaquias, leiriense, iniciou a sua formação em dança com os professores Cláudia Cardoso, Nuno Carvalho e Yolexis Santana. Licenciou-se pela Escola Superior de Dança do Instituto Politécnico de Lisboa em 2012, destacando o trabalho com os professores Vanda Nascimento, Ruth Silk, Barbara Griggi, José Grave, Amélia Bentes, Madalena Xavier e Teresa Ranieri. Trabalhou como bailarino com os coreógrafos Benvindo Fonseca, Daniel Cardoso, Ricardo Ambrózio, Bruno Duarte, Nuno Gomes, Margarida Belo Costa e Elson Ferreira, São Castro e António Cabrita, Luís Marrafa, entre outros e com os professores/ensaiadores Maria João Lopes, Caia Sampaio e Rui Reis; para o Quórum Ballet – Companhia de Dança Contemporânea, para a Companhia de Dança de Almada e enquanto freelancer. Neste contexto teve oportunidade de dançar em múltiplos palcos de Portugal continental, da Madeira e de países como Polónia, Croácia, Bélgica, Itália, Alemanha, Suíça, Dinamarca, Roménia, Holanda, Luxemburgo, Brasil e China. Lecionou regularmente dança contemporânea entre 2010 e 2018 em instituições como Annarella – Academia de Ballet e Dança; Arabesque – Academia de Dança e Quórum Academy. Lecionou, no mesmo período e sobre o mesmo tema ou enquanto coreógrafo convidado, workshops em várias escolas da zona de Lisboa, incluindo a Escola Superior de Dança, o Centro de Artes de Marvila e a escola Almadança. Em 2018 teve oportunidade de coreografar pela primeira vez profissionalmente para a CaDA, contribuindo em conjunto com Bruno Duarte para a criação da peça “A Invenção da Resposta”. Ainda em 2018 desenvolveu o projecto “Video-dança”, que se concretizou no primeiro filme produzido pela CaDA em colaboração com a produtora Mares do Sul – “The Art of Losing” da realizadora Cristina Ferreira Gomes sobre a peça homónima de São Castro. Actualmente é bailarino do elenco fixo da CaDA e aluno do primeiro ano de licenciatura em osteopatia da Escola Superior de Saúde Ribeiro Sanches.

 

Maria João Lopes

Nasceu em Lisboa em 1977, iniciou os seus estudos de dança aos seis anos de idade na Academia de Dança de Setúbal sob a orientação de Maria Bessa e António Rodrigues, durante a sua formação trabalhou igualmente com diversos professores. Licenciada em Dança, ramo Interpretação Criação, pela Escola Superior de Dança de Lisboa e Mestre em Programação e Gestão Cultural pela ULHT, assume o cargo de professora ensaiadora e diretora de cena da Companhia de Dança de Almada desde Agosto de 2004. Foi bailarina na CeDeCe Companhia de Dança Contemporânea de Setúbal, participando na maioria dos espectáculos em Portugal e no estrangeiro, teve a oportunidade de trabalhar com diversos coreógrafos com destaque para, Darshan Singh Buller, Olga Roriz e Gagik Ismailian entre outros, ainda como bailarina fez parte do elenco da Dançarte Companhia de Dança, da Companhia de Dança de Almada e da Luzzo Fluidans Cia (Curitiba – Brasil). Como professora de dança trabalhou com a Academia de Dança Contemporânea de Setúbal, Estúdio Sétima Posição, Conservatório Regional do Algarve, Gaia Cia de Dança (Natal – Brasil) Grupo de Dança da Faculdade de Artes do Paraná (Curitiba – Brasil), Companhia de Dança de Aveiro, Escola de Dança da Companhia de Dança de Almada, Círculo de Dança de Lisboa, Coral Luísa Todi de Setúbal no Projeto Show Choir com a Maestrina Gisela Sequeira, Fórum Dança de Lisboa, Conservatório Regional de Artes do Montijo e Escola de Música e Artes da Aroeira.

 

Joana Inês Santos

Licenciada em Dança – Criação e Interpretação pela Escola Superior de Dança de Lisboa. Foi-lhe atribuída uma bolsa no âmbito do programa Sócrates-Erasmus, frequentando o Institut Del Teatre, em Barcelona.Em 2017 finaliza o Mestrado em Ensino de Dança na Escola Superior de Dança de Lisboa.De diversas ações de formação, destaca: Workshop “Mind and Movement”, por Catarina Carvalho, bailarina da companhia Wayne McGregor; formação em “Mímica Clássica e Repertório para alunos de dança clássica” –  por Cristina Maciel, ex-bailarina da CNB; curso intensivo de Verão “Gaga Movement’”por ex-bailarinos da Batsheva Dance Company (Barcelona); curso “Treino em Dança” (Professor Doutor Luís Xarez – Faculdade de Motricidade Humana, Lisboa); entre outros.É certificada no método Progressing Ballet Technique. Criou em 2013 o seu projeto pessoal Melodium que junta música original do compositor André Barros, com violoncelo ao vivo, dança clássica e dança contemporânea.É professora de Técnica de Dança Clássica no curso vocacional e livre na Escola Vocacional de Dança das Caldas da Rainha (EVDCR) e professora de dança clássica, dança contemporânea para adultos e barra de chão na Associação de Dança de Leiria (ADDDL). Neste momento é a responsável artística do projeto Soma (projeto que leva a dança a pessoas com deficiência), coreografando e dirigindo as aulas de dança inclusiva na Associação de Dança de Leiria.

 

Joana Sousa

Natural de Caldas da Rainha (1994). Em 2002, ingressou na Escola Vocacional de Dança das Caldas da Rainha onde iniciou os seus estudos em Ballet, Dança Criativa e Dança Contemporânea. Em 2008, integrou o Grupo Experimental de Dança (GED) onde foi intérprete de peças de Rui Lopes Graça, Bruno Cochat e Daniel Cardoso. Em 2012, iniciou a Licenciatura em Dança pela Escola Superior de Dança do Instituto Politécnico de Lisboa. No ano curricular 2014/2015 terminou a Licenciatura em dança na ArtEZ Institute of the Arts, Arnhem, Holanda. Frequentou cursos, workshops e masterclasses com professores e coreógrafos como Catarina Moreira, Maria Luísa Carles, Linda Kapetanea e Jozef Frucek e David Zambrano. Destaca os nomes de coreógrafos, professores e bailarinos com quem trabalhou durante a sua formação em ArtEZ Institute of the Arts: Cristina Leitão, Michael Garber, Ime Essien, Tony Vezich, Aryeh Weiner e Eva Karzack. Dançou a peça “She He Shenanigans” de Maurice Causey e a peça de reportório “Suite Suite Suite” de Marco Goecke em vários palcos na Holanda. Em Setembro de 2015, iniciou a F.O.R. (Formação Olga Roriz). Em Novembro de 2017, integrou o projeto “Integro Dance Beyond”, com Vangelis Legakis (Yoga e Chig Gong), David Zambrano e Milan Henrich (Flying Low e Passing Through), Rosemary Wallace (Integrated Cranial Biodynamics) e Kam Thye Chow (Thai Massage). Atualmente frequenta o Mestrado em Ensino de Dança, pela Escola Superior de Dança, e leciona na Academia Mdance (Lisboa) e no StudioK (Leiria).

 

Elsa Arrais

Com formação académica em Engenharia do Ambiente, é desde sempre uma apaixonada pelas artes em geral, tendo já participado na organização e condução de várias oficinas em eventos dedicados à arte na primeira infância. Actualmente é autora do blog BrincaComigoMama.com onde explora, sempre com foco na liberdade individual de expressão, as mais variadas vertentes criativas com bébes e crianças.

 

 workshop de Pantomima (+ 10 anos)

A pantomima faz uso de técnicas da mímica, agindo sem proferir palavras, para contar uma história dentro do bailado e ao som da música, auxiliando assim cada personagem a debruçar-se sobre a narrativa através de gestos específicos. Neste workshop os alunos aprenderão a diferenciar o conceito de pantomima e mímica, bem como as suas principais características. Aprenderão também um repertório geral de gestos de pantomima bem como um excerto de pantomima adaptado do Bailado Coppélia.

 

 Workshop de Flying Low Dance Technique (10 aos 14 anos)

Este workshop tem como principal foco a relação do bailarino com o chão. A estrutura da aula contem movimentos simples em diferentes variações envolvendo a respiração, a velocidade e a libertação de energia ao longo do corpo de forma a ativar a relação entre o centro e as articulações, movendo o corpo dentro e fora do chão de uma forma mais eficaz. A aula é composta por trabalho a par e frases de movimento, nas quais se trabalham as leis da física: coesão e expansão. A Aula começa num estado de quietude na qual é pedido aos alunos para lerem o seu corpo numa posição vertical. É pedido igualmente uma conexão não só com o seu corpo mas com todo o ambiente à sua volta: o ar, o chão, a energia de todos os corpos que os rodeiam. Esta quietude muda para a corrida e o cruzamento entre os corpos no espaço, correndo para a frente, para trás e em círculos criando uma rede entre todos. O corpo está constantemente em espiral quer esteja em quietude ou em movimento. Estas ajudam o bailarino a ver-se a ele mesmo, ao espaço e a tudo o que o rodeia de todos os lados e em todas as perspetivas, sabendo sempre o que existe ao nosso redor enquanto estamos a dançar.

“When you are standing, the whole room is standing. When you are moving, the whole room is moving.” David Zambrano

 

 Workshop “Abril a várias mãos” ( 3 aos 9 anos)

Um momento de exploração sensorial dedicado aos cravos de abril, onde o som, o movimento e as artes plásticas se irão fundir em tons de preto, cinzento e vermelho, para dar lugar a uma obra coletiva.

 

FOLHETO 2019

PREÇÁRIO / FICHA DE INSCRIÇÃO

Inscrição on-line:
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdzj9KcfxD4EjeduIcGJRC1uSTwsT3rWccbrzXCaIXuWHdpZw/viewform

 

37º Festival Música em Leiria

 

 

 

O Orfeão de Leiria deu a conhecer o programa da 37ª edição do Festival Música em Leiria. De 23 de março a 25 de abril, o…

Posted by Direção Regional de Cultura do Centro on Wednesday, 20 February 2019

37º Festival Música em Leiria – 2019

Apresentámos publicamente o programa do Festival Música em Leiria 2019! Já conhece todos os concertos da edição deste ano do festival de música mais antigo do País a decorrer de forma ininterrupta?Abrace a cultura!#festivalmúsicaemleiria2019 #fml2019 #orfeãodeleiria #cultura #música #dança #leiria #batalha #portodemós #marinhagrande pombal #ansião #pedrógãogrande #alvaiázere #castanheiradepera #figueiródosvinhos

Posted by Festival Música em Leiria on Tuesday, 19 February 2019

Orfeão de Leiria premiado na “Gala de Reconhecimento Social” dinamizada pela Fundação INATEL

O Orfeão de Leiria Conservatório de Artes (OLCA) foi no dia 22 de janeiro, no Teatro da Trindade INATEL, galardoado na “Reconhecer – Gala de Reconhecimento Social”, em que a Fundação INATEL destaca a importância do trabalho desenvolvido no campo da intervenção social de organizações com um papel relevante no campo das políticas sociais.

O OLCA recebeu um Prémio CCD, que distingue os Centros de Cultura e Desporto, parceiros da Fundação INATEL em múltiplas iniciativas, pela atividade desenvolvida ao longo do ano e que tenha sido especialmente relevante no contexto da economia e da responsabilidade social, já que foi uma das três instituições a nível nacional com maior pontuação, por deliberação do júri do concurso.

Acácio de Sousa, presidente do OLCA, mostra-se orgulhoso desta distinção, «que reconhece o trabalho desenvolvido pela instituição na comunidade onde está inserida, promovendo a inclusão e cooperação através das artes, com projetos de relevo social, como o são o “Giróquestra”, o “Danç’Arte”, e o “Artes & Autismo”, e “Abraç’Artes – Interculturalidade”, projetos de cariz social que integram o “Incluir com Arte”, um programa criado pelo Orfeão de Leiria, para combater a exclusão social e promover a integração de todos pelas artes. »

Aqui ficam alguns dos momentos da gala:

A Fundação INATEL abraça causas sociais que promovem a inclusão de todos os cidadãos. A Gala Reconhecer revela o…

Pubblicato da Fundação Inatel su Mercoledì 23 gennaio 2019

 

Cursos Livres de Dança – Inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para os Cursos livres de dança.

Curso de Jazz

Com os Cursos de Jazz a Escola de Música do Orfeão de Leiria pretende proporcionar aos seus alunos o contacto com outras linguagens musicais. O ensino oficial sé contempla nos seus planos curriculares o ensino da linguagem “clássica”. Assim, entende-se que não faz sentido afastar-nos quer do jazz, quer de outras linguagens que fazem parte do nosso quotidiano musical.

Plano de Estudos:

1º Ano, 2º Ano e 3º Ano

Este plano divide-se em três disciplinas semanais.

45 minutos de aula de instrumento semanal

45 minutos de teoria semanal

90 minutos de Combo e Big Band (oferta)

Inscrições:

Faça a sua pré-inscrição através do link:https://docs.google.com/…/1FAIpQLSfM31gMJcmPpTaa8T…/viewform

Preçário:

Inscrição: 20€
Propina mensal: 115€
Valor anual (10 meses): 1150€

Aula de Instrumento:

A aula de instrumento é individual.
Instrumentos lecionados: clarinete, saxofone, trompete, trombone, guitarra elétrica, contrabaixo, baixo elétrico, bateria, piano, vibrafone e canto.

Aula de Teoria:

Nesta disciplina leciona-se harmonia de jazz, teoria musical e realiza-se treino auditivo, preparando os alunos para as aulas práticas.

Aula de Combo ou Big Band:

Onde se trabalham vários temas de jazz. O objetivo é desenvolver a capacidade de improvisação tocando em grupo. Neste caso poderá ser num pequeno combo ou na Big Band.

Corpo Docente:

Coordenação, Saxofone, Teoria e Combo: César Cardoso | Trompete: André Rocha | Trombone: André Ramalhais | Clarinete e Big Band: Paulo Bernardino | Guitarra: Adelino Oliveira | Piano: Tiago Ferreira | Contrabaixo: Diogo Dias Canto: Cláudia Franco | Bateria: João Maneta |Vibrafone: Paulo Santo

HORÁRIO

Pós-laboral

 

,

Concerto de Natal

No dia dezasseis de Dezembro, a cidade de Leiria irá revestir-se de esplendor, adornada da mais bela talha dourada do período Barroco.

Poder-se-ia tratar de uma penumbra fruto das pinceladas de Caravaggio, ou de uma imponente edificação arquitectada por Lourenzo Bernini, no entanto, este momento será expressado inteiramente sobre a visão de célebres criações musicais dos séculos XVII/ XVIII.

Iniciado com a imponente abertura da suite Fireworks do compositor britânico Georg F. Haendel – obra que outrora serviria para comemorar a assinatura do tratado de Aix-la-chapelle-, neste caso, assumirá um papel de recepção de boas vindas para todos aqueles que se façam presentes neste concerto.

De seguida, far-se-á ouvir o Concerto em lá m de Alessandro Scarlatti, em que a flauta bisel irá surgir com o papel solístico. Sob execução do flautista João Nuno Rocha, poderemos contar com o contributo de tal reconhecido músico, para demonstrar a beleza e virtuosismo intrínsecos na execução de tão nobre instrumento histórico.

Após percorrermos o período barroco na sua expressão inglesa, e italiana, fechamos com chave de ouro vendo-o reflectido na galeria de espelhos do Palácio de Versailles num dialecto musical Frances. Desta feita, contaremos com o contributo da herança que nos é deixada por Marc- Antoine Charpentier, na execução do seu Te Deum

– um hino de acção de graças. Iremos assim concluir este momento de inteira revisitação artística, com o contributo dos coros do Orfeão de Leiria e Coro de Câmara do Orfeão de Leiria e ainda das sopranos Daniela Matos, Lara Rainho, do contratenor David Hackston, do tenor André Lacerda e do baixo Miguel Maduro-Dias.

Toda esta vivência histórica e cultural estará a cargo da execução da orquestra Sinfónica de Leiria – na sua formação Barroca, do organista João Santos e direcção artística do maestro Nuno Almeida.

Data| 16 dezembro
Hora| 16h00
Local| Igreja Convento da Portela (Franciscanos), Leiria

Entrada livre

,

Voto de louvor ao Orfeão de Leiria

A direção do Orfeão de Leiria|Conservatório de Artes sente como grande estímulo e desafiante responsabilidade acrescida, o voto de louvor aprovado por unanimidade pela Assembleia Municipal de Leiria, proposto pela União de Freguesias de Leiria, Pousos, Barreira e Cortes, através do seu presidente, senhor José Cunha, na sessão do último dia 27 de abril.

É na verdade, mais um momento de grande satisfação pelo reconhecimento do trabalho feito pelo Orfeão de Leiria, não só em prol da Cultura, especialmente, com a Música e a Dança, como pela promoção que procuramos fazer de Leiria em todo o país, através de várias iniciativas das Escolas, do Coro e do Conservatório Sénior e neste caso em particular, com o Festival “Música em Leiria” que, ao ter realizado a sua 36ª edição consecutiva é, de facto, uma relevante marca cultural do Concelho, sendo também o Festival mais antigo do país, em continuidade.

Na verdade, é um evento referido por todos os órgãos da comunicação social regionais e nacionais, trazendo a Leiria artistas nacionais da mais alta qualidade, partindo agora nós para a internacionalização, também com grandes artistas de referência. Isto, sem esquecer a promoção dos nossos valores locais, professores, alunos e ex-alunos. A vinda de várias dezenas de pessoas oriundas dos mais diversos pontos do país aos nossos concertos, é a confirmação da atratividade do Festival e da projeção do próprio Orfeão e da Região de Leiria.

Contudo, isto só é possível porque diversas entidades, tanto do setor público, como do privado, reconhecem o interesse da iniciativa e entendem associar-se, como parceiros fulcrais da nossa organização, para o êxito conseguido. Acima de tudo, só é possível com o dedicado trabalho de docentes, dos alunos, dos nossos colaboradores e o apoio dos associados, que devem sentir como seu o louvor que agora foi aprovado. A direção e os órgãos sociais assumem as estratégias e sabem a quem se devem os êxitos.

É um orgulho para esta nossa Associação, que já vai a caminho dos 73 anos de existência.

Acácio Sousa
(presidente da direção)

Voto de Louvor atribuído pela Assembleia Municipal de Leiria

Crescer com as Artes – Inscrições abertas

3 aos 5 anos / Aprender pela Música!
No projecto “Crescer com as Artes” do Orfeão de Leiria Conservatório de Artes, os alunos terão oportunidade assistir a duas sessões semanais: uma de “Música e Movimento” e outra “Criativa e Experimental”, cada uma com duração de 40 minutos. Cada grupo de 10 a 15 crianças será estimulado com música e movimento, através da voz e audição de excertos gravados com instrumentos acústicos variados, música tradicional de vários países ou ainda com instrumentos ao vivo.

O objetivo é dar a conhecer às crianças os instrumentos musicais, criar momentos de composição e interpretação musical entre outros estímulos rítmicos, de movimento e improvisação.

As inscrições estão abertas na secretaria do Orfeão de Leiria Conservatório e o projeto iniciará em setembro.

,

Medalha de Mérito Municipal – Grau Prata

O Município da Batalha deliberou agraciar o Orfeão de Leiria|Conservatório de Artes com a Medalha de Mérito Municipal-Prata, no dia 14 de agosto, pelas 10.30 horas, em sessão solene nas Capelas Imperfeitas do Mosteiro de Stª Maria da Vitória.

É uma honra enorme.

É também um gosto e um estímulo maior vermos reconhecido que o nosso labor marca a Região, sendo assim entendido por munícipios que connosco trabalham. Temos na Câmara Municipal da Batalha um parceiro exigente, mas inexcedível e sempre disponível para apoiar o Orfeão de Leiria|Conservatório de Artes naquilo que coincide com o interesse concelhio. A Cultura, no que toca às manifestações da Música e da Dança e do seu Ensino Especializado, são um exemplo.

Contudo, este reconhecimento deve-se a todos aqueles que contribuem para o sucesso da Casa: os associados que nos procuram e nos mantêm em atividade permanente; os alunos que querem aprender Música e Dança e garantem as nossas Escolas; os docentes que põem a sua deontologia profissional e o seu saber na promoção da EMOL e da EDOL; os diretores pedagógicos que assumem as orientações pedagógicas e artísticas; os trabalhadores administrativos e os auxiliares, que são o suporte de todas as realizações; os coralistas que mantêm viva a génese associativa do Orfeão; os alunos do Conservatório Sénior, porque trazem o revigor das vontades; e os orgãos sociais que assumem a estratégia da instituição.

Todos são agraciados e  a todos o Orfeão de Leiria agradece  este reconhecimento público, em particular, ao Município da Batalha e à Região onde mostramos o que somos.

Acácio Sousa
(presidente da direção do Orfeão de Leiria|Conservatório de Artes)

Selo Escola Intercultural 2017

A Direção Geral de Educação e o Alto Comissariado para as Migrações, em parceria com a Fundação Aga Khan, criaram em 2008 um simbólico galardão, denominado Selo de Escola Intercultural, a atribuir de dois em dois anos, tendo sido concretizada agora a 4ª edição.
Este selo distingue as escolas que tenham valores e práticas de participação para a diversidade cultural, ou identidades plurais, que levem assim ao melhor conhecimento de cada um, ou do “outro” e de si próprio, ou ainda das condições que, sendo diferentes, terão também pontos de convergência.
Em 4 edições, o Orfeão de Leiria foi selecionado em 2014 e também na edição de 2016, cujo diploma e selo respectivo foram entregues no último dia 12 de janeiro nas instalações da Comunidade Ismailli, em Lisboa, pelo presidente desta Comunidade, pelo CEO da Fundação Aga Khan/Portugal, pelos Secretários de Estado da Educação e da Cidadania e ainda pelo Alto Comissário para as Migrações.
O Orfeão de Leiria apresentou um grupo de dança, constituído por alunos, numa “performance” alusiva à diversidade cultural.