,

Face to Face

O Orfeão de Leiria Conservatório de Artes (OLCA) foi  selecionado pela Fundação Montepio para apoiar o novo projeto de inclusão social chamado “Face to Face”, que se destina a aproximar diferentes gerações através das artes. O Orfeão foi uma das 19 entidades de economia social que viram as suas candidaturas aprovadas no âmbito do Programa FACES, financiado pela Fundação Montepio.

O projeto “Face to Face” terá início no próximo mês de outubro e será desenvolvido ao longo de 14 meses pelo Orfeão de Leiria. Durante este período serão realizadas actividades de âmbito cultural que promovam a interacção entre um grupo de jovens institucionalizadas do Lar Sta. Isabel, com idades entre os 13 e os 21 anos, e os alunos do Conservatório Sénior do Orfeão de Leiria, no sentido de promover a sua inclusão e bem-estar emocional.
Este e é um novo projeto de carácter social que o Orfeão de Leiria vai desenvolver no âmbito programa “Incluir com Arte”, que arrancou no passado ano letivo, com o objetivo levar as artes e a cultura a cada vez mais pessoas. Tem como objetivo contribuir para aumentar as competências pessoais, sociais e artísticas de jovens institucionalizadas, e combater o isolamento social das pessoas seniores através desta interacção entre gerações, que tem como elementos centrais a arte e a cultura

Com o apoio de:

Danç’Arte

A Arte da Dança é desenvolvido com o Lar Santa Isabel, com o objetivo de promover o ensino da dança a jovens institucionalizadas, tendo por objetivo a sua formação e a aquisição de competências na área da dança, culminando com a criação de um espetáculo conjunto com os alunos de dança do OLCA.

O Lar Santa Isabel é a entidade promotora.

Iniciou em  julho de 2017 e termina  em julho de 2018, ano experimental. Levando ao desenvolvimento de mais 2 anos posteriores

,

“Abraç’Artes”

Um projeto conta com o apoio do Alto Comissariado para as Migrações, I.P. (ACM), financiado pelo Fundo Asilo, Migração e Integração (FAMI), para promover a interculturalidade através da música e da dança entre os alunos de diferentes nacionalidades, bem como o reconhecimento e valorização da diversidade cultural como uma fonte de oportunidade e aprendizagem para todos. Este programa foi aberto a Escolas do Programa REEI (Rede de Escolas para a Educação Intercultural), uma iniciativa conjunta do Alto Comissariado para as Migrações, I.P. (ACM, I.P.), do Ministério da Educação, através da Direção-Geral da Educação (DGE) e da Fundação Aga Khan Portugal (AFK)

Este projeto teve inicio em outubro de 2017 e o seu término será em agosto de 2019. Atualmente, para este projeto já desenvolvemos os concertos com história, onde conta com a envolvência e mobilização de famílias e alunos pertencente a Países terceiros.